Maison Tecidos

19/06/2019

Apartamento tem estante flutuante que divide sala de estar e de TV

Uma viga existente ganhou uma estrutura metálica para aguentar o peso da peça. O mais impressionante é que esse não foi o maior desafio enfrentado pelas arquitetas do MAB3 Arquitetura

Por: Bianca Alves | Revista Casa e Jardim

 

LIVING | A estante de uma tonelada foi arquitetada pelas profissionais que assinam o projeto do apê. Já a viga metálica que da suporte para o móvel flutuante é da Atiossi. Banco dominó concreto de Claudia Moreira Salles, par de poltronas Paulistano de Paulo Mendes da Roca, poltrona dinamarquesa e mesas de centro Capri de Jorge Zalszupin, par de poltronas Mia e mesa de (Foto: Julia Ribeiro/ Divulgação)

Sobre os ares modernos de um apartamento de 160 m², no bairro de Cerqueira César, em São Paulo, uma estante de uma tonelada flutua entre o living e o home theater, agregando singularidade ao projeto das arquitetas Marcela Muniz, Renata Adoni e Mariana Bilman, do escritório MAB3 Arquitetura. Para fazer a mágica acontecer, uma viga já existente foi unida a uma estrutura metálica, dando o suporte necessário para manter a peça nas alturas.

HOME THEATER

HOME THEATER | A estante metálica também abriga a televisão e tem visão para o living. O piso sobe pelas paredes e cobre o teto de toda a área. Mantas da Maison Tecidos, revestimento de madeira da Parket, sofá e puff Belcolore e Tapete S&E Rugs. (Foto: Julia Ribeiro/ Divulgação)

O cliente, um homem solteiro que viaja muito a trabalho, talvez tenha atendido ao sonho de muitos arquitetos. Devido a seus encargos corporativos, ele passou a missão para as profissionais cuidarem de toda a transformação. Confiadas para a tarefa, elas levaram a maioria das paredes do antigo apê abaixo, redistribuindo a planta e trocando revestimentos. “O apartamento foi completamente reformulado. Desde a retificação de suas paredes curvas em todos os ambientes, a troca dos caixilhos redondos por novos, retangulares, até a disposição dos cômodos. Com exceção dos dois banheiros da área íntima e da área de serviço, nada ficou no seu lugar de origem”, conta Marcela. O resultado conta um um estilo contemporâneo, que deixa a aplicação inteligente das cores para o mobiliário e faz uso de uma base sóbria para a arquitetura.

MÓVEIS ASSINADOS

MÓVEIS ASSINADOS | Grandes designers brasileiros assinam os móveis do estar. Banco dominó concreto de Claudia Moreira Salles, par de poltronas Paulistano de Paulo Mendes da Roca, poltrona dinamarquesa e mesas de centro Capri de Jorge Zalszupin (Foto: Julia Ribeiro/ Divulgação)

O projeto começou logo no hall de entrada privativo do apê. “O hall tem uma porta grande e imponente de madeira que se abre para um hall íntimo, que é uma caixa de madeira”, detalha a profissional do MAB3 Arquitetura. Dessa parte, o carvalho europeu tingido se espalha por todo o projeto, saindo do piso para os painéis da sala de TV e do quarto principal, para os forros e para marcearias pontuais, como os armários da cozinha e o bufê do jantar.

Hall

ENTRADA | O hall de entrada é uma grande caixa de madeira, de carvalho europeu tingido. O piso é da Parket e do mesmo material (Foto: Julia Ribeiro/ Divulgação)

Pensando em receber hóspedes e amigos, os banccos e poltronas das áreas comuns se multiplicaram. Como o que fica abaixo da estante, de madeira e futon estofado, e a mesa para oito lugares. A sala de jantar foi segregada da integração da entrada e ligada à cozinha, onde a decoração faz coro com a área para as refeições, usando as mesmas cadeiras.

Sala de jantar

SALA DE JANTAR | O carvalho europeu tingido forma um painel que leva ao bufê. Ali, os armários abrem espaço para a adega do morador. Mesa de jantar Tal de Claudia Moreira Salles, cadeiras Papier da Cremme e pendente Wrap de Jader Almeida. No revestimento, (Foto: Julia Ribeiro/ Divulgação)

O concreto aparece na bancacda da cozinha e depois pula para os banheiros da área íntima, revestidos de Coverlam na textura do concreto, costurando o projeto como um todo. Já na suíte máster, a madeira também aparece e é combinada com tecidos acolhedores, como o linho da cortina e da cabeceira da cama. O metal preto fosco aparece neste local e em vários outros pontos do apartamento, a fim de dar continuação à contemporaneidade do décor.

Jantar

COZINHA | Lâminas de madeira revestem os armários superiores, enquanto a bancada e o piso são de coverlam na textura do concreto, da Itaarte. Um laca da cor do revestimento cobre os armários debaixo. A execução ficou por conta da Bontempo. As cadeiras Pa (Foto: Julia Ribeiro/ Divulgação)

Apesar de ter o suporte da estante como o ponto alto do projeto, este não foi o maior desafio. Uma grande transformação foi o nivelamento dos pisos, que ficou dividido em apenas dois patamares, dispostos para definir a área de cada cômodo. “Cada área tinha um pé direito diferente com degraus entre eles e lajes em alturas diferentes”, revela Marcela. "Um banco em marcenaria encaixado nos degraus e a nossa estante suspensa bem nesse alinhamento tornam a percepção dos desníveis bastante sutil”, completa.

Compartilhe: